Argila

Argila


O termo argila corresponde aos minerais que apresentam tamanho inferior a 2 µm em uma rocha. Essa definição granulométrica é uma herança dos estudos petrográficos efetuados pela microscópia óptica no fim do século XIX, quando os cristais que apresentavam tamanho inferior a 2 µm (micrómetro) não podiam ser distinguidos, sendo classificados pela denominação genérica "argila".[1] Hoje, a denominação argila difere em função dos campos de estudo.



Argila

Argila é um material natural composto por partículas extremamente pequenas de um ou mais argilomineral. Argilominerais são minerais constituídos por silicatos hidratados de alumínio e ferro, podendo conter elementos alcalinos - sódio, potássio - e alcalinos terrosos - cálcio, magnésio

Na natureza além dos argilominerais, as argilas estão geralmente associadas com outros materiais e minerais, como matéria orgânica, sais solúveis e partículas de quartzo, pirita, mica, calcita, dolomita e outros minerais residuais.

Materiais naturais com granulação fina, textura terrosa e comportamento plástico quando umidecidos, em geral recebem a denominação de argila. O termo não tem significado genético, sendo utilizado para materiais proveniente do intemperismo, ação hidrotermal, ou da sedimentação em ambientes fluviais, lacustres, marinhos ou eólicos.

Caulins, bentonitas, argilas refratárias, terra fuler são tipos especiais de argilas que têm definições particulares decorrentes de aplicações tecnológicas, composição química/mineralógica ou origem geológica.

O termo argila também é usado na classificação granulométrica de partículas.

Uso industrial

Borracha e plásticos, Cimento, Minas para lápis, Perfuração de poços, Tecidos

Cerâmica, Inseticidas, Óleos comestíveis, Produtos farmacêuticos, Tintas

Celulose e papel, Metalúrgica, Petróleo, Sabão

As argilas são as matérias-primas básicas do setor cerâmico, principal consumidor do produto, compreendendo:

Cerâmica vermelha - tijolos, telhas, pisos, lajes e material ornamental.

Cerâmica branca - material sanitário, louça doméstica, azulejos e pastilhas, porcelanas, isolantes térmicos e elétricos.

Jazidas de argila para cerâmica vermelha no Estado do Paraná

A argila para a indústria da cerâmica vermelha (tijolos, telhas, etc.) está presente em mais de uma centena de municípios e tem a distribuição geográfica mais pulverizada entre as substâncias mineradas no Paraná. A produção é da ordem de 1,2 milhões de toneladas/ano correspondendo a cerca de 3 milhões de dólares.

Dentre as argilas para a indústria de cerâmica branca (pisos, azulejos, louças sanitárias, etc.), destaca-se o caulim, cujas reservas estimadas são da ordem de 6,5 milhões de toneladas. A produção anual é 55 mil toneladas, aproximadamente 1,2 milhões de dólares/ano, segundo o DNPM.

Primeiro Planalto

Afloram rochas do embasamento cristalino, utiliza-se argilas provenientes das várzeas do Rio Iguaçu, na Região Metropolitana de Curitiba. Em menor volume as olarias utilizam argilas provenientes da alteração de rochas graníticas ou assemelhadas.

Segundo Planalto

Compreende as rochas sedimentares da Bacia do Paraná. As olarias utilizam principalmente as partes argilosas e alteradas das unidades rochosas.


Orçamento